Atualizado 06/03/2018

Estiagem no Sul reduz em quase 10% a safra de grãos no RS

Mesmo com a redução, o volume projetado de 30,2 milhões de toneladas é o segundo melhor da história

Após colher uma safra recorde de grãos no ano passado, o Rio Grande do Sul deverá ter uma produção de verão 9,2% menor em 2018. A redução é resultado principalmente da estiagem que atingiu as lavouras do sul do Estado, prejudicando especialmente as lavouras de soja. Com a colheita menor, de 30,2 milhões de toneladas, o resultado econômico direto para a economia será de R$ 27 bilhões, R$ 3 bilhões a menos que os R$ 30 bilhões de 2017. Os números foram divulgados pela Emater nesta terça-feira durante a Expodireto-Cotrijal, em Não-Me-Toque.

– Os impactos econômicos poderão ser menores se o preço da soja continuar reagindo no mercado internacional. O valor maior poderá compensar as perdas nas lavouras – ponderou o secretário de Desenvolvimento Rural, Tarcísio Minetto.

Carro-chefe das lavouras gaúchas, a colheita da soja está projetada em 17,1 milhões de toneladas – redução de 7,8% em relação ao ano passado. Boa parte das perdas estão concentradas na Metade Sul, que responde por 18% da produção do grão no Estado.

– Além da estiagem, o solo do Sul é mais sensível, precisando de mais investimentos de rotação e tecnologia – avalia Clair Kuhn, presidente da Emater. 

A menor área de milho da história também contribuiu para uma colheita menor. A redução no volume de produção do cereal será a maior entre todas as culturas: 23,8% em relação ao ano passado.

– A produção menor de milho forçará os produtores gaúchos de aves e suínos a buscarem o cereal em outros Estados e países – projeta Lino Moura, diretor técnico da Emater.

Fonte: GAUCHA ZH
© Copyright 2017 - Rede Nossa Rádio, Todos os direitos reservados Desenvolvido por HZ Soluções