Atualizado 20/03/2018

Oito entre nove instituições do RS têm problemas no acesso ao sistema do Fies, aponta sindicato

Alunos beneficiados pelo Fundo de Financiamento Estudantil estão perdendo aulas devido à dificuldade que estabelecimentos de ensino superior enfrentam para fazer as matrículas.

Alunos beneficiados pelo Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) estão perdendo aulas devido à dificuldade que instituições de ensino superior enfrentam para fazer as matrículas. Pelo quarto ano seguido, universidades e faculdades reclamam de falhas no sistema.

Um levantamento feito pelo Sindicato das Instituições de Ensino Privado (Sinepe) em nove faculdades mostrou que oito delas têm problemas no acesso.

"Às vezes o sistema oscila, cai a internet, fica fora do ar, pedem para acessar outro navegador, não funciona também", afirma a assistente de RH da Escola Monteiro Lobato, Marissandra Souza.

"O aluno corre risco de não conseguir financiamento porque se acaba o prazo na instituição, a instituição não tem como solicitar prorrogação", acrescenta ela.

O Sinepe também reclama de mudanças nas regras do Fies, que aumentaram custos para até 40% da mensalidade. O resultado é que 70% das instituições que aderiram ao programa em 2017 não ofereceram vagas novas neste ano.

"As mensalidades, que em parte eram pagas para as instituições, hoje são pagas para os bancos, para eles [bancos] repassarem para as instituições. Além disso, antes tinha uma carência de um ano e meio para começar a pagar. Agora logo depois da formatura, o aluno começa a pagar o Fies", diz o presidente da entidade, Bruno Eizerik.

Aluno ainda não conseguiu voltar a estudar por problemas no acesso ao sistema do Fies (Foto: Reprodução/RBS TV)

Aluno ainda não conseguiu voltar a estudar por problemas no acesso ao sistema do Fies (Foto: Reprodução/RBS TV)

Aluno ainda não conseguiu voltar a estudar por problemas no acesso ao sistema do Fies (Foto: Reprodução/RBS TV)

 

O estudante Gustavo da Silva Luiz é um dos prejudicados. Ele teve que abandonar o curso de engenharia mecânica por causa do alto valor das mensalidades. Quando foi selecionado no Fies, viu a oportunidade de voltar a estudar.

Só que a faculdade não consegue confirmar o cadastro dele no sistema do Ministério da Educação. Sem conseguir finalizar a inscrição, Gustavo já perdeu um mês de aulas.

"Eu estou bem preocupado. O que eu pude fazer, entregar a documentação, eu já fiz. Agora é só esperar que funcione o sistema", comenta o aluno.

"Como estou desempregado, o Fies é oportunidade de voltar a estudar, conseguindo ajuda da minha mãe que está trabalhando. E aí abro a possiblidade de estágio, que é muito importante mesmo", completa.

Para quem já tem o financiamento, a renovação está sendo feita normalmente.

O MEC afirma que desde a semana passada desenvolveu uma nova funcionalidade para apresentar a lista dos aprovados no menor tempo possível. A Comissão Permanente de Supervisão e Acompanhamento ainda tem até esta terça (20) para validar as informações.

"Destacamos que os alunos pré-selecionados no Fies - modalidade 1 e que firmarem o contrato de financiamento têm garantido pela legislação a taxa de juros zero. A informação sobre a taxa de juros estava equivocada no sistema, mas o MEC já realizou o ajuste", diz nota enviada pelo ministério.

O ministério pede ainda que as instituições entrem em contato para qualquer caso pontual.

Fonte: G1.COM
© Copyright 2017 - Rede Nossa Rádio, Todos os direitos reservados Desenvolvido por HZ Soluções