Atualizado 19/04/2018

União Europeia deve proibir parte dos frigoríficos brasileiros de exportar frango para região

Decisão deverá ser tomada em reunião de comitê nesta quinta-feira; governo brasileiro e produtores já dão como certo o bloqueio das exportações de 20 unidades.

União Europeia deverá anunciar a proibição da exportação de frango por uma lista de frigoríficos brasileiros. A decisão deverá ser tomada em reunião nesta quinta-feira (19) da autoridade sanitária do bloco e já é esperada pelo ministério da Agricultura e pela Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), que representa os produtores nacionais de aves.

Segundo a ABPA, a lista deverá impedir 20 unidades brasileiras de exportar para a Europa, sendo 12 da BRF, líder mundial de produção de frango e dona das marcas Sadia e Perdigão, e 8 de outras empresas brasileiras. A lista oficial ainda não foi divulgada.

"Ainda temos esperança que alguns países votem a favor do Brasil nessa comissão e essa medida não seja aprovada. Mas, se for adiante, vai impactar mais de 30% da exportação para a Europa", disse o vice-presidente de Mercados da ABPA.

Criação de peru em unidade da BRF em Mineiros (GO)  (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)

Criação de peru em unidade da BRF em Mineiros (GO)  (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)

Criação de peru em unidade da BRF em Mineiros (GO) (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)

 

Impasse

 

Na terça-feira, o ministro da Agricultura, Blairo Maggi, afirmou que o Brasil vai recorrer à Organização Mundial de Comércio (OMC) contra as restrições à carne brasileira pela União Europeia. Segundo Maggi, a Europa está usando preocupações sanitárias para tomar medidas comerciais contra o Brasil.

Desde a deflagração da operação Carne Fraca, em março do ano passado, a União Europeia reforçou as medidas sanitárias contra o Brasil.

Com a deflagração de uma segunda fase da operação em março deste ano, a UE passou a avaliar a necessidade de novas medidas contra o frango brasileiro. Na ocasião, a BRF foi acusada de fraudar laudos relacionados à presença de salmonela em alimentos para exportação em 4 unidades.

Para mitigar o problema, o próprio governo brasileiro suspendeu provisoriamente a exportação de 10 fábricas da BRF de frango para a Europa. No entanto, o ministério da Agricultura liberou nesta quarta-feira as unidades para exportar para UE, mesmo admitindo que elas poderão ser barradas pelo bloco econômico em seguida.

"A expectativa é que a Comissão Europeia inicie votação prevista de deslistamento das empresas, ainda nesta quarta-feira - processo que pode demorar dias para ser oficializado (publicado). Após isto, as unidades ficam impedidas de exportar ao bloco econômico", explicou o ministério, em nota.

A BRF não comentou a questão.

 

UE é maior importador de frango brasileiro

 

O Brasil é o maior exportador de frango do mundo e a União Europeia é seu principal comprador. O bloco é responsável por 7,5% do frango vendido pelo país ao exterior, em toneladas, e 11% em receita, segundo dados da ABPA.

Exportação de carne de frango do Brasil (Foto: Infografia: Juliane Monteiro/G1)

Exportação de carne de frango do Brasil (Foto: Infografia: Juliane Monteiro/G1)

Exportação de carne de frango do Brasil (Foto: Infografia: Juliane Monteiro/G1)

Fonte: G1.GLOBO
© Copyright 2017 - Rede Nossa Rádio, Todos os direitos reservados Desenvolvido por HZ Soluções