Atualizado 19/07/2018

Cai número de brasileiros que preferem usar o dinheiro para pagamentos, diz pesquisa do BC

Em 2013, o dinheiro era usado com maior frequência por 78% dos entrevistados, contra 60% em 2018. Uso do cartão de crédito e de débito cresceu.

A maior parte dos brasileiros ainda prefere pagar suas compras com dinheiro, mas o uso dessa forma de pagamento vem caindo nos últimos anos, aponta pesquisa divulgada pelo Banco Central nesta quinta-feira (19).

De acordo com o estudo, 60% dos entrevistados responderam que o dinheiro é a forma de pagamento utilizada com maior frequência. Na pesquisa anterior, divulgada pelo BC em 2013, esse índice era de 78%.

O BC informou ainda que 4% dos entrevistados neste ano disseram que nunca usam dinheiro ou moedas para pagar compras. Em 2013, 100% disseram que o dinheiro era uma das formas utilizadas.

Já o preferência pelo cartão de débito e de crédito aumentou: passou de 9% para 22%, no caso do cartão de débito; e de 12% para 15%, no caso do cartão de crédito.

A pesquisa de 2018 do BC foi feita no mês de abril e ouviu 2 mil pessoas, sendo mil dos entrevistados da população em geral e os outros mil entre funcionários do comércio e de estabelecimentos de serviço que trabalham como caixa.

Forma de pagamento usada com maior frequência

Em %

6060787822229915151212Dinheiro (2018)Dinheiro (2013)Cartão de Débito (2018)Cartão de Débito (2013)Cartão de Crédito (2018)Cartão de Crédito (2013)0100255075

Fonte: Banco Central

 

Valor das compras

 

O uso de dinheiro, cartão de crédito e cartão de débito varia de acordo com o valor das compras. Naquelas de até R$ 10, 88% dos entrevistados costumam usar dinheiro, 9% cartão de débito e 2% crédito.

Em compras acima de R$ 500, o crédito é a forma mais utilizada (43%). Outros 18% disseram preferir cartão de débito e, 31%, o dinheiro.

 

Salário

 

Segundo o chefe adjunto do departamento do meio circulante do BC, Fábio Bollmann, chama a atenção na pesquisa o índice de brasileiros que ainda recebem o salário mensal em dinheiro.

De acordo com o levantamento, 29% dos entrevistados disseram receber o salário em dinheiro. A maioria, 48%, recebe em depósito em conta corrente, poupança ou conta salário. Já 0,4% afirma receber em cheque e 22% disseramnão ter renda.

Na pesquisa anterior, 51% dos entrevistados recebiam o salário em dinheiro e 29% em depósito.

Fonte: G1.GLOBO
© Copyright 2017 - Rede Nossa Rádio, Todos os direitos reservados Desenvolvido por HZ Soluções