Atualizado 10/08/2018

Dicas para conservar cervejas e vinhos em casa

Maneira como você armazena bebidas influencia na degustação

Sabia que para desfrutar de um bom vinho ou cerveja artesanal não depende apenas de acertar na escolha da marca ou tipo que mais lhe agrada? A maneira como se armazena essas bebidas também influencia na hora de degusta-las. Porém, muitas vezes, esse cuidado passa despercebido e as pessoas não dão a requerida atenção antes do consumo. Mas, afinal, qual a melhor forma de conservar bebidas em casa? 

Rafaela De Conti, sommelière de cervejas, afirma que não é recomendado que os diferentes estilos da bebida sejam armazenados da mesma forma, pois variam muito nos insumos selecionados na produção. Mas, algumas regras são gerais: luz e calor envelhecem mais rapidamente a cerveja, então, é preferível guardar em lugar escuro, seco e frio e,  com temperaturas mais baixas. Outra regra: manter as garrafas sempre de pé para que o líquido não fique em contato com a tampa metálica.

Quando o assunto é vinho, o sommelière Tarcis Rafael Capelletti reforça o cuidado na hora de guarda-los. Porém,  ao contrário das cervejas, as garrafas devem ficar  na posição horizontal, para impedir que a rolha resseque e permita a entrada de ar – o que oxidaria o vinho – , e ao abrigo da luz.

– Essa atenção é importante para manter as características dos produtos. Não observadas essa regras, é possível, que na hora de abrir a garrafa, o vinho esteja muito diferente do que quando se comprou. Em uma adega doméstica, o ideal é deixar os brancos na parte de baixo e os tintos nas prateleiras mais altas. A temperatura fica entre 12 e 16 graus centígrados, sendo a primeira para os brancos e a segunda para os tintos.

Onde armazenar

Quer comprar uma adega ou cervejeira, mas não sabe por onde começar sua busca? Esse tipo de eletrodoméstico pode ser adquirido até pela internet: no e-commerce das Lojas Lebes, por exemplo, há adegas que acomodam de 24 a 83 garrafas, cervejeiras de 82 a 550 litros  e champanheiras  que cabem 24 e 59 garrafas. 

 Na hora de escolher qual dos modelos é o mais apropriado, o pessoal da Lebes dá a dica de  calcular seu consumo e quantas garrafas você costuma comprar, pensando sempre em um futuro próximo. Quem aprecia vinhos e consome regularmente, pode optar por adegas de 83 garrafas ou mais, já para quem está começando a sua coleção ou compra menos, a solução pode ser uma de 24 garrafas. 

Temperatura ideal 

Confira qual a temperatura ideal de algumas cervejas e vinhos, de acordo com os sommelières Rafaela e Capelletti:

 

Unsplash / divulgação Unsplash / divulgação

Pilsen/Lagers: são mais suaves e delicadas. Temperatura ideal de consumo é de 2 a 4,5 °C.
Weiss: é uma cerveja com corpo médio alto e possui aromas de cravo e banana.  Temperatura: de 3 a 6°C.
Pale Ale: com corpo leve a médio, aromas frutados leves, malte e biscoito. Temperatura: de 7 a 10 °C.
IPA: é caracterizada pela presença de lúpulo no sabor, aroma e amargor. Temperatura: de 7 a 9°C.
Red Ale: tem médio amargor e características maltadas bem evidentes, com a presença de notas carameladas. Temperatura: de 7 a 10°C.
Bock: apresenta coloração que varia de cobre a marrom escuro. Temperatura: de 6 a 9°C. 

Stout: coloração marrom escuro a negro. Temperatura: 7°C para as menos alcoólicas e 13°C para as mais alcoólicas.

 

Unsplash / divulgação Cuidado de armazenamento é importante para manter as características dos produtosUnsplash / divulgação

Espumantes: 6°C a 8°C – há quem prefira mais gelado, e não tem problema nenhum nisso.
Brancos secos e rosados: 8°C a  12°C
Brancos mais encorpados e tintos leves: 12°C a 14°C
Tintos: em sua maioria, de 14°C a 16°C, podendo ir até 18°C, se o vinho for muito intenso. 

Fica a dica: Capelletti alerta que nada impede que se aprecie esses vinhos em temperaturas diferentes das acima, entretanto, são nessas faixas em que os vinhos se apresentam na melhor forma.

Fonte: JORNAL CORREIO DO POVO
© Copyright 2017 - Rede Nossa Rádio, Todos os direitos reservados Desenvolvido por HZ Soluções