Atualizado 05/04/2019

Todo mundo foi mal, do roupeiro ao presidente, analisa Guerra

Nada funcionou para o Grêmio na noite desta quinta-feira. A derrota para a Universidad Católica deixou o time em situação complicada na Libertadores, mas a diretoria ainda acredita ser possível uma reação. Antes, porém, o diretor de futebol Alberto Guerra declarou que ninguém se salvou na partida realizada no estádio San Carlos de Apoquindo. "Não foi uma boa partida, foi todo mundo mal, do roupeiro ao presidente", resumiu. 

Para o dirigente, uma reação dentro do torneio é possível e não é algo tão estranho ao Grêmio nesta temporada. "Não é difícil acreditar na classificação porque este time já mostrou este ano que consegue jogar mais do que isso. Ainda não funcionou na Copa Libertadores, é verdade. Saímos com o gosto de derrota naquele empate com o Rosario, mas acho que se a gente der um algo a mais, a gente consegue", argumentou. 

Guerra comentou que o aproveitamento no Grêmio no Gauchão mostra a capacidade da equipe, ainda que a competição regional esteja num nível diferente da Libertadores. "Falo em relação ao nosso aproveitamento, porque fomos bem contra o Rosario, contra o Inter", complementou. 

O dirigente minimizou uma suposta pressão para chegar à final do Estadual depois do empate em 0 a 0 com o São Luiz no último final de semana. "Estar no Grêmio é viver sob pressão, isso não intimida, mas é um desafio. No domingo, a gente espera passar para fazer a final do Gauchão", concluiu. 

Fonte: JORNAL CORREIO DO POVO
© Copyright 2017 - Rede Nossa Rádio, Todos os direitos reservados Desenvolvido por HZ Soluções